A meditação e o mar

848


“O mar é um convite à meditação!” A frase é educadora física Daniela Ribeiro. Ela nasceu e cresceu com o mar à sua frente, pratica yoga há mais de 20 anos e há cinco ministras aulas da modalidade. Antes de colocar em prática uma de suas paixões, o stand-up-paddle, Daniela procura conectar-se com a natureza ao seu redor.

image

“Um bom começo é se sentar em frente ao mar e contemplá-lo. Se esforce para aquietar a mente, observe como está a correnteza, se tem algum canal por alí. Conecte-se com a mãe natureza e aprenda a ter consciência de si mesmo”, ensina Daniela.

A meditação antes do surf é um exercício que traz calma e concentração “Surfar é meditar profundamente no sentido que, se você não se observar, não vai respirar de forma correta, não vai se acalmar depois de uma vaca quando estiver submerso. Jogar no time da natureza é importante, é preciso estar em harmonia com o mar. Se você não estiver presente ali de corpo e alma, você não vai conseguir surfar,” completa Dani.

image

A palavra meditação vem do latim meditare, que significa “voltar a atenção para dentro de si” e “voltar-se para o centro no sentido de desligar-se do mundo exterior”. Registros históricos comprovam que a sua prática é tão antiga quanto a humanidade, porém não é possível determinar sua origem exata. Relatos muito antigos foram encontrados no Egito, entre os povos Maias e na India.

Apesar de constantemente associada à religiões orientais e à espiritualidade, a meditação pode ser praticada, em um contexto não religioso, como um instrumento para o desenvolvimento pessoal. Estudos científicos apontam que além de melhorar o sistema imunológico, a meditação é uma importante aliada no tratamento de diversos problemas de saúde como estresse, ansiedade e depressão. Com a meditação, nosso cérebro passa de frequências maiores para menores, associadas à estados mais relaxados, saudáveis e felizes.

image

Existem várias formas de se alcançar um estado meditativo. Meditação induzida, encantada, exercícios de visualizações e de respiração. Todas essas técnicas tem em comum ajudar o praticante a entrar em contato com  si mesmo, com seu eu interior, explica Dani. “Meditar não é só ficar quieto sentado com a mente a milhão. Você precisa se observar para entender de fato como você funciona, como respira, como pensa, como deixa o pensamento fluir. Tudo isso faz parte da meditação”, completa.

O mar pode ser um facilitador no processo meditativo. Associar o som da maré à inspiração e respiração pode ajudar o praticante a tomar consciência de si mesmo e do mundo ao redor. “O mar acalma. O som da natureza puro, sem muita interferência, nos provoca um estado de introspecção. Se você está na praia, próximo ao mar, com a possibilidade de ouvir o som da natureza, faça-o”, incentiva a educadora física.

image

Daniela destaca ainda a meditação para ganho de volume de oxigênio por meio de exercícios de pranayama (exercícios de respiração da yoga). “Com esses exercícios a gente aumenta em até sete vezes a capacidade cardiorrespiratório e cardiopulmonar”, conclui Dani. A campeã mundial de apneia, Karoline Meyer é um exemplo. Para bater seus vários recordes mundiais de mergulho livre, a brasileira inclui exercícios de pranayama em seus treinamentos, já que, além de instrutora de mergulho, Karol é também professora de yoga.

Considerando os benefícios da meditação para a saúde e o som calmante do mar, nada mais eficaz do que unir essas duas forças transformadoras para melhorar a performance do praticante no surf, e claro, na vida.

Por Juliana Franqueira

Fotos: Divulgação