Ajudar, contribuir e receber

674

 

Carol Cunha é Portuguesa, 30 anos, é formada em Economia (com especialização em Macroeconomia e economia política) e trabalha com quantitative marketing. Carolina concluiu que queria mais. Jovem de idade e ainda mais de espírito, era muito nova para se comprometer numa relação séria e duradoura com o mercado laboral que sua profissão pedia.

Desde pequena era curiosa. Respostas simples e básicas não a satisfaziam.. queria sempre saber o porquê, qual a intenção e o objetivo.. não gostava ( e cada vez gosta menos) de fazer algo que não percebe para quê ou porquê; sem medo (ou vergonha) questiona tudo e todos e não tem problema em admitir que mudou de opinião.

Gosta mais de ouvir do que falar, de aprender do que ensinar. Com alma de criança, se encanta com pouco e todos os dias tenta encontrar alguma coisa que a deixe feliz. De riso fácil, contagia todos com sua energia; adora motivar e incentivar as pessoas a irem atrás do que querem e as deixa feliz…

Com um fascínio enorme pelo mundo e pelas pessoas, sempre tentou ter mais do que um mundo no seu mundo.. Aos 16 anos fez intercâmbio na Itália, durante a universidade foi para o sul do Brasil e passou sua vida entre Portugal e Brasil. Já viajou para a China, pela Europa, Quénia, Marrocos, Oman e Emirados Árabe.

Agora, parte para outra aventura – o voluntariado internacional. Durante um tempo, vai viajar pelo mundo para ajudar, contribuir e receber. Mais do que conhecer os locais, quer conhecer as pessoas, a cultura.. Perceber o que nos faz tão diferentes e tão iguais. E aqui inicia compartilhando conosco sua jornada.

A PARTIDA

Quando se põe em prática algo que se está planeando faz tempo, dá um certo medo… porque na sua cabeça, tudo dá certo, tudo corre bem, vc é linda e maravilhosa, todo mundo te adora e você adora o mundo… Mas aí chega a realidade para te acordar dessas fantasias… Bate o medo, a insegurança, a vontade de voltar para a sua bolha de conforto e sua família… Mas vc sabe que é isso o que quer, e se joga…

Viajar fazendo voluntariado não é o mesmo que viajar fazendo turismo. Tem uma série de regras, preparação, organização, compromissos, deveres e acima de tudo pessoas… Antes de ir, você se prepara para lidar com outras culturas, costumes, tradições, religiões; pesquisa na internet, lê blogs e livros, assiste palestras… Então acaba meio se preparando… Mas ninguém te ensina como lidar com egos (seus e dos outros) e isso é das tarefas mais difíceis.. Você está vivendo com pessoas, trabalhando com e para elas.. e toda a gente quer o melhor, mas o que é melhor e como o conseguir é relativo, não depende apenas do exterior mas do seu próprio íntimo…