Fuja do caos de fim de ano

149

 

O final do ano está aí e com ele vêm as comemorações, as férias e uma enorme vontade de encontrar um lugar para espairecer, relaxar e renovar as energias, certo? De preferência, um lugar que fique bem longe da confusão dos grandes centros e que lhe traga sossego e muito ar puro para respirar. Esse lugar existe, na verdade, é certo que você encontre mais de 50 deles pelo Brasil afora. São locais que guardam belezas naturais, muitas vezes raras e endêmicas, que se espalham por todos os biomas brasileiros: Amazônia, caatinga, cerrado, pampa, mata atlântica, pantanal e marinho. Trata-se dos parques nacionais administrados pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Nem todos estão abertos à visitação. Existem os que estão fechados pois aguardam plano de manejo e cerca de trinta, dentre todos os parques existentes, que funcionam a todo vapor. Alguns, chegam a receber mais de um milhão de turistas ao longo do ano, como o Parque Nacional do Iguaçu, no Paraná. Visitantes que buscam atrativos turísticos que vão desde piscinas naturais para banho, cachoeiras, trilhas interpretativas e contemplação de monumentos naturais até a prática de esportes radicais como rapel, canionismo, rafting, tirolesa, mountain bike, entre outros.

image

Mas cá entre nós, mais legal que encontrar um lugar tranquilo para descansar, é saber que, ao visitar estes parques, você está ajudando a preservá-los. De acordo com o ICMBio, a visitação pública é uma das principais estratégias de sensibilização da sociedade para a importância da conservação da natureza.

Para ajudar na sua escolha, aqui vão algumas dicas. Para mais informações, entre no site do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (icmbio.gov.br) e clique no link: “Unidades abertas à visitação”. Mas atenção, nem todos os parques são ideais para serem visitados no final do ano por causa das fortes chuvas. No mais, boa viagem!

Parque Nacional da Amazônia

image

O Parque Nacional da Amazônia foi criado em 1974, logo após a construção da Rodovia Transamazônica, BR-230. Está localizado a oeste do Pará, às margens do rio Tapajós e é responsável pela proteção de inúmeras nascentes que dão vida aos rios Tapajós e Amazonas, além de ser habitat de várias espécies ameaçadas de extinção, como a onça pintada, avistada com frequência no parque.

A cidade de Itaituba oferece uma rede hoteleira com diárias que variam de R$ 45,00 a R$ 150,00. No parque existem dois alojamentos na base do Uruá. Um dos alojamentos dispõe de banheiro, cozinha com fogão, dois quartos com camas e redes. O outro alojamento dispõe somente de vão amplo, varanda e sanitário, devendo os visitantes dormirem em redes. Também existe a possibilidade de acampar, embora não exista infraestrutura propícia para tal. A base do Uruá também dispõe de um mirante com três sanitários, onde as pessoas também costumam dormir. O visitante deve levar: repelente de insetos, protetor solar, calçado para caminhada, chapéu para sol, roupas adequadas, alimentação e água pois não existe nenhum ponto de venda nas proximidades. Mais informações: (93) 3518-4519/1530 / (93) 9128-4863.

Ingressos: Atualmente não são cobrados ingressos aos visitantes. Com as novas instalações previstas, deverá ser feita a cobrança devida, de acordo com tabela do órgão.

Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

image

O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, que já foi tema da Girls on Board em outubro deste ano, foi criado em 1961. Está localizado ao nordeste do Estado de Goiás, entre os municípios de Alto Paraíso de Goiás, Cavalcante e Colinas do Sul. O parque possui formações vegetais únicas, centenas de nascentes e cursos d água, rochas com mais de um bilhão de anos, além de paisagens de rara beleza. A caminhada e os banhos de cachoeira são os principais atrativos da unidade de conservação. Existem várias opções de hospedagem, com preços acessíveis, de albergues, campings e pousadas nas cidades de São Jorge e Alto Paraíso. Mais informações:(62) 3455-1114/1116 / (62) 9299-8536

Ingressos: O ingresso custa R$ 3,00. A entrada de visitantes no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros não está mais condicionada ao acompanhamento de um guia.

Parque Nacional da Serra da Capivara

image

O Parque Nacional da Serra da Capivara foi criado em 1979. Está localizado no semi-árido nordestino, na fronteira entre duas formações geológicas, com serras, vales e planície e abriga fauna e flora específicas da Caatinga. Por seu valor histórico e cultural, o Parque Nacional da Serra da Capivara foi declarado, em 1991, pela Unesco, Patrimônio Cultural da Humanidade. O principal atrativo do parque são as paisagens e os sítios arqueológicos com pinturas rupestres gravados sobre os paredões areníticos. A unidade de conservação possui a maior concentração de sítios arqueológicos atualmente conhecida nas Américas, com mais de mil sítios cadastrados, sendo que deste total, 173 estão abertos à visitação. Todos os circuitos estão estruturados com escadas, passarelas, alguns com acesso para pessoas com necessidades especiais, sendo 17 sítios acessíveis a cadeirantes. O Parque não dispõe de áreas para pernoite, alojamento ou camping para visitantes. Em São Raimundo Nonato existem diversas opções de hospedagem, em hotéis ou pousadas. Em Coronel José Dias existem opções de pousadas, além de um camping no povoado “Sítio do Mocó”. Mais informações: parnaserradacapivara@icmbio.gov.br ou ligue: (89) 3582-2085 ou (89) 3582-2031. Para conhecer o Museu do Homem Americano, ligue ou envie um e-mail para a Fundação Museu do Homem Americano – FUMDHAM: (89) 3582-1612 e fundham@fumdham.org.br.

ngressos: Os ingressos custam R$ 25,00 (estrangeiros) e R$ 12,50 (brasileiros). Idosos acima de 60 anos e crianças abaixo de 12 anos são isentos. Como o guia é obrigatório, o pagamento do mesmo deve ser feito à parte.

Parque Nacional da Serra do Cipó

image

O Parque Nacional da Serra do Cipó, criado em 1984, conta com 33.800 hectares (338 km²) e abrange quatro municípios mineiros. É um dos poucos parques do Brasil que permitem o acesso a pé, de bicicleta ou até mesmo a cavalo. Todas as opções são prazerosas, mas se você escolher pedalar, vá de mountain bike. Devido a sua localização, ao sul da Serra do Espinhaço, entre as bacias do rio São Francisco e do rio Doce, a região conta com um relevo acidentado e inúmeras nascentes que formam muitos rios, cânions e belíssimas cachoeiras, sendo estes seus principais atrativos turísticos. Dentro do parque, os mais visitados são: o Cânion das Bandeirinhas (12 km da sede) e a Cachoeira da Farofa (8 km da sede). Outros atrativos como as cachoeiras das Andorinhas, Gavião, Tombador e Travessão, apesar de ainda estarem em fase de estruturação, também estão abertos à visitação, mas por serem locais de difícil acesso e ainda com pouca sinalização é recomendado a contratação de um guia. O Parque não dispõe de áreas para pernoite, alojamento ou camping para visitantes. Na cidade da Serra do Cipó existem diversas opções de hospedagem em hotéis, pousadas e campings. Mais informações: (31) 3718-7151/7475.

Ingressos: O valor do ingresso é de R$ 6,00. Não é obrigatória a presença de um guia.

Parque Nacional de Aparados da Serra e Serra Geral

image

Os Parques Nacionais de Aparados da Serra e Serra Geral estão localizados na divisa dos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, na região sul do Brasil e abrangem uma área de aproximadamente 30.360 hectares. Trata-se de duas das mais importantes unidades de conservação do país, conhecidas mundialmente. O relevo e os aspectos naturais dessa região são responsáveis por uma série de atributos cênicos, histórico-culturais e de biodiversidade que justificam a conservação de seus recursos. A região possui formações geográficas únicas, caracterizadas principalmente por paredões verticais de até 700 metros de altura em transição abrupta com o relevo do planalto. É esta particularidade, a responsável pelos famosos e impressionantes cânions localizados no interior do parque. Há possibilidade de hospedagem nos municípios de Praia Grande, em Santa Catarina e Cambará do Sul, no Rio Grande do Sul. Mais informações: (54) 3251-1277/1262 ou pelo e-mail parnaaparadosdaserra@icmbio.gov.br.

Ingressos: O valor dos ingressos custa R$ 13,00 (estrangeiro) e R$ 6,50 (brasileiro). Visitantes menores de 12 anos e maiores de 60 anos são isentos.

Parque Nacional do Caparaó

image

O Parque Nacional do Caparaó foi criado em 1961 e está localizado na Serra do Caparaó, na divisa dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo. A unidade de conservação é um dos destinos mais procurados pelos adeptos do montanhismo no Brasil. Abriga o terceiro ponto mais alto do País, o Pico da Bandeira, com 2.892 metros de altitude. Entre os atrativos estão: caminhadas em trilhas, banhos em cachoeiras e piscinas naturais, contemplação de paisagens e belos espetáculos no alvorecer e no pôr do sol. O parque dispõe de quatro áreas de acampamento pela portaria de Alto Caparaó em M.G (“Tronqueira” e “Terreirão”) e pela Portaria de Pedra Menina no E.S (“Macieira” e “Casa Queimada”), com sanitários, lava-pratos, mesas, bancos, quiosques e ainda churrasqueiras na área de visitação denominada “Vale Verde” e na “Macieira”. Para acampar no parque é necessário efetuar reserva com antecedência. Existem também várias opções de pousadas e hotéis no município de Alto Caparaó, em Minas Gerais e pelo lado capixaba no município de Dores do Rio Preto e no distrito de Pedra Menina. Mais informações: parnacaparao@gmail.com ou ligue para: (32) 3747-2086/2943.

Ingressos: O valor do ingresso por pessoa custa R$ 12,50 (brasileiro) ou R$ 25,00 (estrangeiro). O valor do pernoite por pessoa custa R$ 6,00, o aluguel pela churrasqueira custa R$ 5,00 e a taxa cobrada por pessoa para o abrigo com mínimo de 6 e máximo de 12 pessoas, custa R$ 10,00 por noite.

Parque Nacional das Sete Cidades 

image

O Parque Nacional Sete Cidadesfoi criado em 1961 e está localizado à nordeste do estado do Piauí, nos municípios de Piracuruca e Brasileira (oficialmente em Piracuruca). O parque possui uma área de 6.221,48 hectares entre os biomas do cerrado e da caatinga. As curiosas formações rochosas da região, divididas em sete conjuntos, chamados de Sete Cidades, mexem com a imaginação dos visitantes que nelas enxergam diferentes desenhos e formas. Caminhar pela unidade de conservação é sinônimo de “dar asas à imaginação”. Dentro do parque tem um Abrigo-Hotel com 12 apartamentos com ar-condicionado e TV. Fora do parque também existem opções de hotéis e pousadas. Mais informações: (86) 3343-1342.

Ingressos: Os ingressos custam R$ 15,00 (estrangeiro) e R$ 7,50 (brasileiro). É obrigatória a contratação de um guia.

Por Juliana Franqueira

Fotos: Divulgação