Gabriel Medina conquista título mundial histórico no Billabong Pipe Masters

401

 

imageGabriel Medina ergue a taça tão sonhada por gerações de surfistas brasileiros. Foto: ASP / Kirstin.

Gabriel Medina, 20 anos, fez história ao tornar-se o primeiro campeão mundial brasileiro. Ele levantou a tão sonhada taça do ASP World Title no Billabong Pipe Masters em Memória de Andy Irons, superando todos os melhores atletas do mundo na atualidade, no World Championship Tour (WCT). Depois de uma temporada de muitas conquistas e emoções, ele foi coroado na última etapa do ano, que aconteceu na perigosa bancada de Pipeline, a rainha do North Shore de Oahu.

“Vencer o título mundial era meu sonho, agora é realidade. Estou completamente emocionado. Acho que o Brasil está em festa neste momento. Eu sou muito grato por poder fazer parte disto. Muitos caras tentaram antes de mim e me sinto honrado por ser o escolhido. Não sei porque fui eu o escolhido, mas estou muito feliz e orgulhoso de ser brasileiro”, disse Gabriel Medina completamente emocionado, logo após a vitória.

imageGabriel Medina é carregado após a vitória em meio às bandeiras do Brasil. Foto: ASP / Kirstin.

Medina começou sua temporada histórica de 2014 com vitória na Gold Coast australiana, para depois conquistar resultados expressivos no mesmo país, em Margaret River e Bells Beach. Apesar de não ter ido tão bem no Rio de Janeiro, onde ficou com a 13ª colocação, ele voltou com tudo para vencer Fiji de maneira sensacional. Como se não bastasse, ele ainda teve uma vitória épica no Billabong Pro Tahiti, vencendo na final ninguém menos que o 11 vezes campeão mundial Kelly Slater (EUA), em esquerdas tubulares de muito peso.

“Teahupoo poderia ter sido um ponto de virada. Tivemos ondas de peso por lá e bater Kelly Slater na final me fez acreditar que este poderia ser o meu ano”, confessou Gabriel Medina.

Na Perna Europeia, o mundo do surf viu que depois de passar praticamente toda temporada na liderança do ranking, Medina era realmente um dos favoritos ao título mundial, mas a alta competitividade de Mick Fanning (AUS) e Kelly Slater na França e em Portugal, fizeram com que o sonho do brasileiro fosse adiado para ser decidido ainda com mais emoções no Billabong Pipe Masters.

Depois de conseguir uma vitória sólida sobre o perigoso convidado Dusty Payne (HAW) no terceiro round, Medina eliminou todas as possibilidades de título mundial de Kelly Slater. Para ajudar mais ainda, seu compatriota Alejo Muniz eliminou o 11 vezes campeão mundial do evento e declarou a vitória definitiva de Medina ao eliminar o tricampeão mundial Mick Fanning no quinto round, para delírio da multidão brasileira que tomou as areias havaianas e carregou Medina nos braços.

imageGabriel Medina exibe sua habilidade para entubar com precisão em Pipeline. Foto: ASP / Cestari.

“É uma sensação incrível vencer. Não tenho palavras pala descrever o que estou sentindo agora. Estou tendo um enorme suporte da torcida por aqui. Alejo Muniz me ajudou a vencer. Eu amo esta multidão, eu amo este esporte e tudo valeu a pena. É incrível poder tocar este troféu”, emocionou-se Gabriel Medina.

“Sempre admirei muito o Kelly e o Mick. Kelly ganhou seu primeiro título mundial provavelmente no ano que eu nasci, talvez, não tenho certeza. Mick é uma inspiração para mim, eu sempre me espelhei nele e admirei o quão focado ele é. Kelly é um ótimo cara também. Este é o melhor dia minha vida”, continuou Gabriel Medina emocionado.

A conquista do título mundial coloca Medina em um lugar especial, não só por ser o primeiro brasileiro a conquistar este feito, mas também por ser o primeiro garoto de 20 anos a conseguir esta façanha desde Kelly Slater em 1992.

“Eu treinei duro e fiz tudo que pude para alcançar esta conquista. Trabalhei o ano todo para melhorar e atingir meu objetivo. Estou amarradão, eu amo tudo isto. Mal posso acreditar no que está acontecendo. Talvez amanhã isto possa parecer mais real, mas agora eu mal consigo digerir tudo isto”, finalizou Gabriel Medina.

imageMedina comprova em Backdoor que é um exímio tube rider também de backside. Foto: ASP / Masurel.

Vencedor do evento – O australiano Julian Wilson venceu o Billabong Pipe Masters em Memória de Andy Irons e a Tríplice Coroa Havaiana, depois de superar o campeão mundial Gabriel Medina na bateria final do evento. Esta foi sua primeira e única vitória da temporada e a segunda de sua carreira. Julian embolsou US$ 100 mil pela vitória no evento e mais um bônus de US$ 50 mil pela Tríplice Coroa.

Este é o melhor resultado de Julian Wilson, 26 anos, na temporada, que até então havia sido a terceira posição em Bells Beach no início do ano. Ele terminou o ano na 14ª colocação do ranking, garantindo também sua permanência na elite do surf mundial em 2015. Este foi um dos maiores momentos de sua carreira. Julian estava totalmente sintonizado com os tubos de cerca de 8 pés que quebraram durante a final do evento, competindo com um Medina totalmente livre de pressões depois de conquistar o título mundial.

“Foi um dia incrível e honestamente nem sei o que dizer. Palavras não conseguem descrever como estou me sentindo agora. Vencer o Billabong Pipe Masters em boas ondas e estar no outside para três baterias seguidas é incrível. Encontrei meu ritmo no duelo contra Gabriel”, disse Julian Wilson.

imageJulian Wilson é o vencedor do Billabong Pipe Masters e da Tríplice Coroa Havaiana. Foto: ASP / Cestari.

“Parabéns ao Gabriel Medina pelo título mundial. Vencer aqui em nome de Andy Irons torna este dia o mais especial da minha vida. Não consigo dizer mais nada. Quero agradecer a todos, minha família que está em casa e minha namorada. Queria muito que eles estivessem aqui, mas realmente eu não esperava que isto fosse acontecer”, emocionou-se Julian Wilson.

Este foi facilmente o dia mais emocionante da história do Billabong Pipe Masters. Um garoto de brasileiro de 20 anos faturou o título mundial para o seu país, fazendo o impossível no decorrer do campeonato e ainda tirou a única nota 10 da competição. Uma multidão alucinada tomou as areias havaianas com inúmeras bandeiras do Brasil e gritos incessantes de comemoração a cada vitória de Medina, que surfou cinco baterias no último dia.

Na final do evento, os dois atletas apresentaram um nível impressionante de comprometimento com os tubos de Pipeline e Backdoor, para chegarem a um placar de 19.63 a 19.20 pontos, com virada do australiano nos últimos instantes.

imageJulian Wilson exibe sintonia com os tubos de Backdoor. Foto: ASP / Masurel.

Alejo Muniz fatal – O brasileiro Alejo Muniz desempenhou um papel muito importante na conquista do título mundial de Medina, eliminando seus dois rivais Mick Fanning e Kelly Slater da corrida pelo título.

“Isto tudo é incrível, o título do Gabriel, sua felicidade, isto significa muito para nós todos. Este é um dia especial para mim também. Surfar contra Kelly e Mick e vencer essas baterias foi incrível. Eu nunca tinha surfado contra o Kelly em uma bateria homem a homem antes, então agradeço a Deus por ter tido esta chance no último evento deste ano. Tudo que eu queria era ajudar o Gabriel o máximo que eu pudesse e estou muito feliz por fazer parte disso”, disse Alejo Muniz.

O Billabong Pipe Masters 2014 é um marco e foi o último evento da ASP (Association of Surfing Professionals) na história, que rege todas as ações do surf mundial desde 1983. A partir de 2015 a ASP se tornará a World Surf League (WSL), em busca de trazer cada vez mais profissionalismo para os atletas, aventuras e emoções competitivas. Fiquem ligados.

imageTemporada se encerra com Gabriel Medina nos braços da multidão. Foto: ASP / Cestari.

Resultados de Gabriel Medina no Samsung WCT 2014:

Quiksilver Pro Gold Coast: Vencedor
Drug Aware Margaret River Pro: 5º
Rip Curl Pro Bells Beach: 9º
Billabong Rio Pro: 13º
Fiji Pro: Vencedor
J Bay Open: 5º
Billabong Pro Teahupo’o: Vencedor
Hurley Pro at Trestles: 5º
Quiksilver Pro France: 5º
Moche Rip Curl Pro Portugal: 13º
Billabong Pipe Masters: 2º

imageGabriel Medina comemora no pódio o maior feito de um brasileiro na história do surf. Foto: ASP / Kirstin.

Billabong Pipe Masters – Final:

1 – Julian Wilson (AUS) 19.63
2 – Gabriel Medina (BRA) 19.20

Billabong Pipe Masters – Semifinal:

1: Gabriel Medina (BRA) 13.60 vs. Josh Kerr (AUS) 9.43
2: Julian Wilson (AUS) 13.16 vs. Adrian Buchan (AUS) 3.17

Billabong Pipe Masters – Quartas de final: 

1: Gabriel Medina (BRA) 4.30 vs. Filipe Toledo (BRA) 3.27
2: Josh Kerr (AUS) 6.00 vs. John John Florence (HAW) 4.04
3: Adrian Buchan (AUS) 12.17 vs, Alejo Muniz (BRA) 3.77
4: Julian Wilson (AUS) 17.83 vs. Kai Otton (AUS) 2.77

Billabong Pipe Masters – Round 5:

1: Filipe Toledo (BRA)14.66 vs. Owen Wright (AUS) 3.84
2: Josh Kerr (AUS) 14.00 vs. Michel Bourez (PYF) 10.84
3: Alejo Muniz (BRA) 6.53 vs. Mick Fanning (AUS) 2.84
4: Julian Wilson (AUS) 17.46 vs. Sebastien Zietz (HAW) 10.34

Billabong Pipe Masters – Round 4:

1: John John Florence (HAW) 6.74, Michel Bourez (PYF) 6.40, Owen Wright (AUS) 5.93
2: Gabriel Medina (BRA) 15.67, Filipe Toledo (BRA) 15.23, Josh Kerr (AUS) 4.97
3: Adrian Buchan (AUS) 6.86, Mick Fanning (AUS) 6.47, Julian Wilson (AUS) 6.43
4: Kai Otton (AUS) 7.06, Sebastien Zietz (HAW) 4.54, Alejo Muniz (BRA) 1.27

Billabong Pipe Masters – Round 3:

1: John John Florence (HAW) 16.33 vs. Adam Melling (AUS) 12.16
2: Owen Wright (AUS) 12.20 vs. Fredrick Patacchia (HAW) 11.17
3: Michel Bourez (PYF) 9.67 vs. Matt Wilkinson (AUS) 7.00
4: Josh Kerr (AUS) 10.50 vs. Jadson Andre (BRA) 7.87
5: Filipe Toledo (BRA) 12.17 vs. Miguel Pupo (BRA) 5.17
6: Gabriel Medina (BRA) 17.66 vs. Dusty Payne (HAW) 11.84
7: Julian Wilson (AUS) 9.40 vs. Kolohe Andino (HAW) 1.40
8: Adrian Buchan (AUS) 11.53 vs. Bede Durbidge (AUS) 1.33
9: Mick Fanning (AUS) 10.84 vs. Jeremy Flores (FRA) 7.67
10: Sebastien Zietz (HAW) 8.93 vs. Joel Parkinson (AUS) 6.76
11: Kai Otton (AUS)10.67 vs. Nat Young (USA) 9.44
12: Alejo Muniz (BRA) 15.50 vs. Kelly Slater (USA) 13.10

image

Mais informações – www.billabong.com.br  | https://www.facebook.com/billabongbrasil

Sobre a Billabong – A Billabong é uma marca australiana fundada em 1973 pelo surfista e shaper Gordon Merchant e por sua esposa, Rena Merchant. Apaixonados pelo lifestyle da cultura surf, foram os inovadores do mercado de boardshorts. No Brasil desde 2000, pelo Grupo GSM Brasil, a Billabong se destaca como uma das principais representantes dos esportes de ação.

Texto Assessoria de Imprensa Billabong – Agência Surfbox

Fotos: divulgação