Lesões fazem parte da vida dos atletas de alto rendimento

73

 

Prevenção e tratamento especializado são destaques em período de preparo para Olimpíadas 

CDI_strip_59365_0_full

Competições de grande importância exigem esforço diário por parte dos atletas. A preparação é realizada tanto em treinos quanto na disputa de campeonatos de menor expressão. A rotina de exercícios intensos traz resultados, porém, apresenta percalços, sendo o maior deles expresso na forma de lesões. O Dr. Bernardino Santi, Presidente de Sociedade Paulista de Medicina do Esporte e médico das Confederações Brasileiras de Boxe, Taekwondo e Esgrima, esclarece que “lesões estão presentes em todas as equipes de alto rendimento, seja qual for o esporte praticado. Existem as mais e as menos frequentes, que variam de acordo com a modalidade”.

No caso do futebol, por exemplo, fraturas e entorses são as mais frequentes e ocorrem principalmente nos joelhos e tornozelos. Já no basquetebol, as lesões costumam atingir também as mãos e os ombros. Graças ao uso de equipamentos de alta tecnologia, clubes com melhor estrutura de departamento médico acabam detectando mais atletas lesionados do que clubes sem tantas condições. Técnicas de prevenção têm sido desenvolvidas para evitar que as contusões apareçam e impeçam a prática esportiva, mas impedir que os atletas se lesionem ainda é impossível. Nesses casos, o tratamento mais comum é feito com anti-inflamatórios à base de ibuprofeno, que quando associados com arginina, aliviam a dor e diminuem o inchaço.