Mais do que aprender a passar perrengue no mar

609

Fui convidada pela Girls On Board para participar do curso da apneia da Apneia Surf Brasil, e já vou adiantar: foi incrível!

O curso aconteceu no final de semanda dos dias 16 e 17 de Junho em São Paulo, na academia Top Swim, no bairro da Aclimação. No sábado pela manhã, tivemos uma aula teórica sobre a prática, noções de fisiologia do esporte, histórias de perrengues já vividos e um aviso já nas primeiras falas do Christian Dequeker e do Rodrigo Vilela: “esse curso não é para não passar perrengue, é pra aprender a passar perrengue. Se não quiser passar perrengue, não entre no mar.” É isso mesmo, este curso foi feito para surfistas e não surfistas. Te ensina na verdade a tomar onda na cabeça, muitas ondas, e saber manter a calma, o fôlego, para que a vaca não vire um pesadelo. O curso é democrático, tinha de dançarinas a médicos, de surfistas iniciantes a surfistas com experiência de mais que 30 anos no mar.

Logo após o almoço, todo mundo foi para a água. Dá-lhe exercícios sem parar. Começamos com apneia estática, onde a partir das respirações híbridas ensinadas por Christian, conseguimos fazer um minuto de apneia depois outro e outro e outro. Mais do que achamos que seria possível realizar.

O segredo da apneia é RESPIRAR. Parece contraditório né? Mas não é. O lema é #RESPIRAPORRA. Aos gritos. E faz todo o sentido. Saber otimizar a respiração para aguentar a tormenta do mar.

Depois fomos para os exercícios de apneia dinâmica, o Método de Simulação da Realidade (MSR) de Dequeker. E dá-lhe apneia e braços!!!!! Não dá pra enfrentar o mar sem NATAÇÃO. Respiração e Natação, se quer ser um bom surfista, tenha ambas em alta performance. Foram exercícios simulando a chegada de uma série de ondas, exercícios para viver a apneia pelo máximo de tempo, extenuantes, mas revigorantes ao mesmo tempo.

No domingo, fomos pro mar. A hora do teste final chegou! Estava muito frio, era período da manhã, praia de Enseada no Guarujá, logo percebeu-se que sem John, sem chances. Pois perde-se muito calor com a prática, tanto na piscina como no mar. A ideia, inclusive, é saber nadar o máximo possível de John e sem prancha. Saber se virar no mar. Passar arrebentação com um mar de correnteza que te leva quase pra outra ponta da praia. Saber atravessar uma praia a nado se for preciso. É muito braço, muita força e muita calma.

Minha superação foi toda no dia no mar. Eu fiquei feliz em ter passado de 46” para 1’02’’ de apneia fora d’agua e depois 2’21’’ na piscina. Mas o que me deixou mais feliz foi: não ter travado na hora do mar. Ter brigado até meu limite para chegar onde eu conseguia, até quando eu conseguisse. Uma vez, duas. Ter olhado pro mar com respeito mas também com muito mais coragem. Mais do que eu tive em toda minha vida.

O curso da Apneia Surf Brasil é isso. Aprender a ter respeito pelo mar, porque ele nunca está do jeito que queremos, ele muda o tempo todo, pode ser traiçoeiro. É ter confiança em si mesmo e na técnica, ter discernimento do que fazer e a hora de se fazer. E RESPIRAR fundo! Muitas vezes, pra saber ficar sem ar. Pra saber entrar em harmonia com o mar e deixar ele te sacudir. Para olhar pra si e ver se seus limites são reais ou autosabotagem. E pra depois do curso, você sair correndo, entrar na natação e começar a nadar em alta performance.

Aprender apneia não é algo que se faz sozinho. Pode matar, mas também pode te salvar. É essencial. Com profissionais como Christian, Rodrigo e os guarda-vidas do Guarujá e da Riviera, pude aprender que no mar não tem moleza. Eles nos deixam chegar e conhecer nosso limite, estão ali, do seu lado o tempo todo e gritando: RESPIRA PORRA!!! E você continua a nadar, mergulhar e vai fundo. Dá o seu melhor. É assim que o mar te retribue. Te faz querer evoluir e voltar para ser cada vez melhor. Uma desafio interno e não externo.

Foi uma parceria intensa mesmo num grupo grande de pessoas e que antes nem se conheciam. Mais do que a busca pela evolução no surf, foi uma vivência incrível. E independente do seu nível de surf: Se ainda não foi, vá!!!

E as mulheres apareceram com um número melhor que muitas outras sessões, e foram incríveis! Venham pras águas, mulherada. Aprendam apneia. Porque juntas somos mais fortes 😉 E nós sempre podemos mais do que imaginamos!

Meu agradecimento pela oportunidade de viver tudo isso a Girls On Board, a Veri Bressane, ao Christian Dequeker, ao Rodrigo Vilela da Apneia Surf Brasil ao salva-vidas incríveis que estiveram com a gente, e a cada um que participou, que me acolheu, que gritou de comemoração pelo meu sucesso e do outro, daquele que tomou vaca, que arregou, mas que olhou pro lado no fim e riu, e tava feliz pra caramba. Obrigada ao meu trio de mar, que não me abandonou, que só me incentivou. Que me levou junto!

Obrigada obrigada obrigada. Quero mais!

Pra quem quer saber mais sobre o curso, datas, valores, etc., clique aqui!

Facebook: https://www.facebook.com/ApneiaSurf/

Instagram: @apneiasurfbrasil