A nova cena chega à Milhões de Festa em Barcelos

63

A 11ª edição do Milhões de Festa regressa a Barcelos, entre 6 e 9 de Setembro. Um festival eclético que tem vindo a afirmar-se como um espaço de descoberta de novos nomes e tendências ao nível da música internacional, posicionando-o no mercado dos festivais experiência que pretendem apresentar uma alternativa ao circuito normal de festivais de Verão, para aqueles que procurem novas linguagens e espaços, assim como alternativas longe das multidões.

Neste sentido, o evento volta a propor não só um cartaz musical que inclui nomes históricos e referenciais, como também novos valores e nomes a descobrir.

 

Programação musical:

O cartaz volta agregar nomes consagrados nos mais diferentes espectros (d’Os Tubarões, aos Electric Wizard e Squarepusher) até a novos nomes nacionais e internacionais que apresentam projectos especiais ou, de alguma forma, capazes de mudarem a cena onde se movem (Lena D’Água & Primeira Dama, Nubya Garcia, The Heliocentrics, Scúru Fitchadú, etc)

 

QUI . 6 SET: Ensemble Insano, Indignu, 700 Bliss, The Mauskovic Dance Band e DJs da Casa

SEX . 7 SET: Squarepusher, Circle, Warmduscher, Lena d’Água e Primeira Dama com a Banda Xita, Krake Ensemble, Scúru Fitchádu, Cumbadélica, Mirrored Lips, Cacilhas, Grabba Grabba Tape, DJ K-Sets, The Evil Usses
 
SÁB . 8 SET: Electric Wizard, Gazelle Twin, The Bug feat. Miss Red, Nubya Garcia, DJ PayPal, Bala, Natalie Sharp apresenta BodyVice, Vaiapraia e as Rainhas do Baile, Afrodeutsche, WWWater, Kink Gong, Gonçalo, Eduardo Morais
 
DOM . 9 SET: Os Tubarões, Mouse on Mars, The Heliocentrics, UKAEA, Pharaoh Overlord, Tajak, Suave Geração, Paisiel, Independent Music Podcast
Suna Yoga
Programação Paralela:  Este ano o Milhões de Festa aposta na criação de experiência imersivas, que vão trazer o público para a própria acção. Performances, espectáculos musicais que terão a colaboração da audiência, cenografia, uma festa silent disco, entre outros. Cremos que este facto nos vai diferenciar de outros festivais à sua escala. 
 
Programação para todos, palcos e relação com a cidade de Barcelos:  Desde sempre que o festival se envolve com a cidade que o acolhe. Alias, a sua génese nasce em paralelo com o surgimento de um grupo de bandas que, nos anos 90, fizeram de Barcelos a Seattle portuguesa influenciando também a nova geração de bandas que de lá nasce (De Black Bombaim, a Killimanjaro, dos Glockenwise, a Green Machine). Desta forma o festival espalha-se e contagia a cidade (tem um palco na piscina, organiza concertos em zonas patrimoniais e arquitectónicas importantes, inclui gastronomia minhota nas opções dentro do recinto, reúne músicos de Barcelos num concerto especial e único – Ensemble Insano, etc) não sendo uma ilha musical fechada em si mesma, mas influenciando-a a si e à sua criação. 
Não percam!!!
Mais informações: www.milhoesdefesta.com